Tuesday, October 12, 2010

Dickinson again



Time and Eternity, CXIX

Emily Dickinson

THE DYING need but little, dear,—
A glass of water’s all,
A flower’s unobtrusive face
To punctuate the wall,

A fan, perhaps, a friend’s regret,
And certainly that one
No color in the rainbow
Perceives when you are gone.


Tempo e Eternidade, CXIX

Da morte se necessita, mas, pouco, querida -
Um copo de água é tudo,
Uma flor que não esconda o rosto
Para pontuar a parede,

Um fã, talvez, lamente um amigo,
E certamente que alguém
A falta de uma cor no arco-íris
Perceberá quando você tiver ido.

2 comments:

Lia Noronha said...

Silvio: a morte e seus enigmas...sempre intrigantes.
bjkas com saudades

Fluzão Eterno said...

Tenho um blog sobre curiosidades e gostaria de saber de você se haveria a possibilidade de você me ajudar
colocando o link do meu blog no seu e eu faria o mesmo com o seu,meu nome é Luciano e sou Bombeiro Militar
no Rio de Janeiro,
parabéns pelo trabalho que vem fazendo com seu blog e fico aguardadando sua resposta

Curiosidades
http://centraldascuriosidade.blogspot.com/

Tenho um blog também sobre bombeiros
Vida de bombeiro
http://www.heroisdavida.blogspot.com/

Mensagens e poemas:
Mensagens
http://centraldoamorvirtual.blogspot.com/

Meu time de coração,Fluminense:
Fluzão
http://fluzaoeterno.blogspot.com/

Visite os meus blogs e veja se pode me ajudar colocando o link de algum deles no seu,um abração

Caso tenha interesse entre em contato comigo pelo email lmturl@gmail.com,mandando mensagem em qualquer blog meu
ou pelo orkut http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=ls&uid=5076013500225631247

MSN; bombeiro_dorio@hotmail.com