Tuesday, March 08, 2011

É preciso amar


Hoje me dei de presente
Não olhar para o passado.

Sei que o futuro é cada dia
E, com o tempo, mais frágil
Está meu pobre coração
Que não amou tudo que podia.

Porém, em mim, também há a alegria
De saber que o amor é um poço sem fundo
Inexplicável e confuso como o mundo
Onde é preciso descer mais
Para poder beber a água do bem querer.

Como das alturas, tenho medo das profundidades,
No entanto, meu desejo é maior que os meus medos
E, mesmo sem ser escanfrandista,
Na escuridão apuro a vista.
Sei que preciso mergulhar.

Não há vida
Nem amor
Sem risco.

E, mais do nunca, é preciso amar.

1 comment:

Mirze Souza said...

Correr riscos, também!

Lindo poema!

Mirze