Saturday, March 05, 2011

O principiante


Sei que me dizes que as palavras têm poderes,
Mas, me parecem que elas são como as crianças
Que se apegam a determinados quereres
E têm seus ciclos, suas próprias danças...

Tanto que, às vezes, as palavras que me assaltam
Como se fossem partes de mim mesmo
Quando mais desejo elas mais me faltam
E me perco sem sentido, amor, a ti falar a esmo.

E não me fale que te minto. Oh! Não me fale
Que das palavras sou um exímio domador.
É verdade que o tempo no ofício vale,
Mas, sou principiante em falar de amor!

2 comments:

Adolescendo em Verso & Prosa said...

Silvio: palavras...com seus multiplos significados...vc sabe como ninguém decifrá-las..bjus mil querido.

Mirze Souza said...

Silvio!

Quando chega a hora de falar de amor, ninguém é mais principiante!

Belo poema

abraços

Mirze