Monday, November 06, 2017

E mais uma poesia de Eduardo Llanos Melussa


ACLARACIÓN PRELIMINAR

Eduardo Llanos Melussa

Si ser poeta significa poner cara de ensueño,
perpetrar recitales a vista y paciencia del público indefenso,
infligirle poemas al crepúsculo y a los ojos de una amiga
de quien deseamos no precisamente sus ojos;
si ser poeta significa allegarse a mecenas de conducta sexual dudosa,
tomar té con galletas junto a señoras relativamente deseables todavía
y pontificar ante ellas sobre el amor y la paz
sin sentir ni el amor ni la paz en la caverna del pecho;
si ser poeta significa arrogarse una misión superior,
mendigar elogios a críticos que en el fondo se aborrece,
coludirse con los jurados en cada concurso,
suplicar la inclusión en revistas y antologías del momento,
entonces, entonces, no quisiera ser poeta.

Pero si ser poeta significa sudar y defecar como todos los mortales,
contradecirse y remorderse, debatirse entre el cielo y la tierra,
escuchar no tanto a los demás poetas como a los transeúntes anónimos,
no tanto a los lingüistas cuanto a los analfabetos de precioso corazón;
si ser poeta obliga a enterarse de que un Juan violó a su madre y a su propio hijo
y que luego lloró terriblemente sobre el Evangelio de San Juan, su remoto tocayo,
entonces, bueno, podría ser poeta
y agregar algún suspiro a esta neblina.

ESCLARECIMENTO PRELIMINAR

Se ser poeta significa por um rosto sonhador,
perpetrar recitais à vista e paciência do público indefeso,
infringir poemas no crepúsculo e aos olhos de um amigo
de quem desejamos não precisamente os olhos dela;
se ser poeta significa tornar-se um mecenas de conduta sexual duvidosa,
bebendo chá com biscoitos ao lado de senhoras relativamente desejáveis, ​​todavia
e pontificar diante delas sobre o amor e a paz
sem sentir amor nem paz na caverna do peito;
se ser poeta significa assumir uma missão superior,
mendigar elogios aos críticos que, no fundo, se aborrecem,
fraudar com os jurados em cada concurso,
suplicar a inclusão em revistas e antologias do momento,
então, então, não gostaria de ser um poeta.

Porém, se ser poeta significa suar e defecar como todos os mortais,
contradizer-se e remoer-se, debater-se entre o céu e a terra,
escutar não tanto aos poetas quanto aos transeuntes anônimos,
não tanto aos linguistas quanto aos analfabetos de coração precioso;
Se ser um poeta faz você perceber que um João violou sua mãe e seu próprio filho
e depois chorou terrivelmente sobre o Evangelho de São João, seu homônimo remoto,
então, bem, poderia ser um poeta
e agregar um pouco de suspiro a esta neblina.

Ilustração: WordPress.com. 


1 comment:

Gil António said...

Ser poeta é um estado de alma onde se dá voz ao coração através do entrelaçar das palavras

Votos de um dia feliz